LIVROS E AUTORES


Clica no nome do escritor e poderás descobrir muitas coisas sobre ele.




Em Outubro,vamos conhecer o Escritor José Fanha!



Mais um livro que foi lido na sala de aula e depois...
O meu medo
Eu tenho medo de ficar presa nos elevadores casas de banho etc.
São lugares muito apertados e não tenho, que comer, também não consigo estar sozinha.
Eu entro em pânico se ficar presa, em algum lugar.
Também tenho medo de ser raptada porque assim as pessoas iam fazer-me mal.
Não consigo estar sem os meus pais.
Mariana Pena 4º G

O meu medo
Eu era pequeno e tinha medo do escuro. Sempre que eu ia para a cama ficava cheio de medo, isto quando eu tinha quatro anos.
Todos as noites eu tentava fechar os olhos e dormir, mas não conseguia.
Quando eu comecei a crescer decidi deixar de ser medricas e enfrentar o meu medo. Resultou perfeitamente!
Portanto, percebi que não valia a pena ter medo do escuro.
Gonçalo Azevedo 4º G

Ainda sobre a República
Sinopse (resumo): A 1 de Fevereiro de 1908, no regresso de mais uma estadia em Vila Viçosa, o rei D. Carlos e o príncipe herdeiro D. Luís Filipe, são assassinados em pleno Terreiro do Paço.
Título: A minha primeira República
Autor: José Jorge Letria
Editora: Dom Quixote
Sinopse (resumo): No dia 5 de Outubro de 1910, Portugal deixou de ser uma monarquia para se transformar em república
Neste livro, José Jorge Letria relata os acontecimentos ocorridos nesse dia e nos que se lhe seguiram. Foi um tempo de agitação, de esperança e de conflito, que mudou para sempre a História do nosso país.
A personagem central desta narrativa é um rapaz de Lisboa, cujo pai esteve entre os civis e os militares que, na Rotunda, onde hoje se encontra a estátua do Marquês de Pombal, garantiram o triunfo dos revoltosos e do projecto republicano. As ilustrações de Afonso Cruz dão à narrativa o tempero e a força das imagens vivas e coloridas.
Título: A minha primeira República
Autor: José Jorge Letria
Editora: Dom Quixote

Sugestões para saberes mais sobre a Implantação da República

Mais uma bela sugestão

«A Maior Flor do Mundo» é um conto infantil escrito por José Saramago onde o autor conta que teve uma ideia para um livro infantil, mas considera que não tem capacidade para tanto.
É a história de um menino que ajuda a crescer a maior flor do mundo; se o autor tivesse as qualidades necessárias para fazê-lo, essa história "seria a mais linda de todas as que se escreveram desde o tempo dos contos de fadas e princesas encantadas...".
A obra ganhou o Prémio Nacional de Ilustração para livros infantis publicados em 2001, pelo trabalho de João Caetano (ilustrador).
Posteriormente, Juan Pablo Etcheverry fez uma curta-metragem de animação (em galego) baseada no conto, onde José Saramago aparece como personagem e é narrador.


Sinopse (resumo)
Pai Bisnau, mãe Bisnuca, filhos Bisnica e Bisneco, constituíam a terrível Família Bisnau que só vivia para almoçar. E lanchar. E jantar. E cear. E comer a todas as horas do dia. Nem usavam talheres! Metiam as mãos, quer dizer, metiam as asas pelo tacho adentro e enchiam a boca de tudo o que conseguiam apanhar.Todos os dias era o mesmo: grandes paneladas, muitos fritos e fritadas, chouriços e chourições, panelas e panelões com comidas gordurentas, batatas fritas e sumos, pastilhas, gomas e mais, tanto mais que já ninguém se espantou quando um dia a barriga do Bisneco rebentou!
Título: O Dia em Que a Barriga Rebentou
Autor: José Fanha
Editora: Gailivro
Alguns livros de José Fanha. Descobre os que estão na nossa Biblioteca

Sinopse (resumo):
Um clássico da bibliografia do autor, composto por um conjunto de quatro histórias que põem a descoberto, cada qual à sua maneira, toda a teia de cumplicidades e afectos envolvidos numa relação de amizade. O tom algo intimista, muito adequado à temática de fundo, é reforçado pela omnipresença do narrador, que aqui e ali não deixa de interpelar o leitor e interagir na narrativa. Um clássico da bibliografia do autor, composto por um conjunto de quatro histórias que põem a descoberto, cada qual à sua maneira, toda a teia de cumplicidades e afectos envolvidos numa relação de amizade. O tom algo intimista, muito adequado à temática de fundo, é reforçado pela omnipresença do narrador, que aqui e ali não deixa de interpelar o leitor e interagir na narrativa.
As poderosas ilustrações de Júlio Vanzeler acompanham e valorizam magistralmente todo o texto, permitindo augurar um futuro bastante promissor para este jovem artista que agora se inicia na ilustração de livros para crianças.
Título: Os meus Amigos
Autor: António Torrado
Editora: ASA
Sinopse(resumo):
O Rapaz que Tinha Medo vai procurar ajuda às páginas amarelas e encontra o numero da Árvore Mágica. Marcam uma entrevista, mas a árvore avisa-o dos perigos da floresta assombrada e das suas estranhas criaturas. Decidido, o rapaz põe-se a caminho. Será que vai perder o medo? 0 medo de tudo? 0 medo de andar na rua com as suas calças às flores (porque os outros podem troçar dele)? E o medo do escuro (porque podem aparecer fantasmas debaixo da cama)?
Titulo:O Rapaz que Tinha Medo
Autor:Matilde Stein
Editora:Gatafunho
Sinopse (resumo):
Em especial, para os alunos do 4º Ano, "28 Histórias para rir" é um livro de relatos - breves, simples e engraçados - assinados pela escritora alemã Ursula Wölfel, que Vaz de Carvalho aborda visualmente de forma muito atractiva, com ilustrações cheias de humor, desenho e colorido.
Titulo: 28 histórias para rir
Autor: Ursula Wölfel
Editora: Kalandraka


Sinopse (resumo):
Numa ida à pesca, a lebre e a hiena conversam: “A mentira é a coisa que mais dói no mundo”, disse a lebre; e a hiena desatou a rir. Para levar a cabo a difícil tarefa de comprovar o que dizia a lebre irá elaborar, à porta do palácio, um “bolo” muito especial que provocará a cólera do rei; depois vai contar com a cumplicidade das moscas, peritas em ca... calcular e perceber todo o tipo de cheiros, que irão procurar entre todos os animais, o culpado de semelhante obra.
A hipótese que a lebre formula, o que mais dói no mundo é a mentira, vai ser demonstrada através de um relato fantástico e divertido que provocará no leitor, para além de gargalhadas, reflexão e uma resposta emocional.
Durante séculos, os contos foram, em muitas povoações de África, a primeira escola. Ainda que cada lugar possua o seu estilo particular para abordar uma história, os contos tradicionais africanos para além de impregnados de conteúdo simbólico, encerram conhecimentos e sabedoria ancestral; é comum encontrar neles meditações cosmológicas e filosóficas sobre a vida, reviver valores esquecidos, tratar de educar e guiar os indivíduos e, como neste caso, transmitir ensinamentos. A hiena, que encarna neste conto o carácter hipócrita e ruim de alguns seres humanos, experimentará na sua pele o amargo sabor da mentira.
As ilustrações de Roger Olmos apresentam personagens expressivas, hiperbólicas, carregadas de humor. Com traço preciso e agudo, dá a sua visão pessoal de uma história que, através de um divertido exercício de escrita, nos aproxima da palavra, do pensamento e da herança cultural da Costa do Marfim. 
Titulo: A coisa que mais dói no mundo
Autor: Paco Liván e Roger Olmos
Editora: OQO

Sinopse (resumo):
O Caracol e a Caracola vivem um passeio cheio de aventuras. A cadela Fifi confunde-os com dois bombons e o gato Marujo, com um par de bolas. "Que susto!", dizem ambos ao saírem ilesos por se terem ajudado um ao outro.
Título: Que Susto!
Autor: Armando Quintero, André Letria 
Editora: OQO
Sinopse (resumo):
Era uma vez um homem que tinha um burro. Durante muitos anos, o animal transportara a carga até ao moinho, mas as forças começavam a faltar-lhe e já não servia para o trabalho. Então, o homem pensou que poderia poupar algum dinheiro se não desse de comer ao burro. Mas o burro, pressentindo o que o dono se preparava para fazer, decidiu fugir para Bremen e por lá se tornar músico de rua.
Um burro, um cão, um gato e um galo são os protagonistas deste conto dos irmãos Grimm que nos incita a nunca desanimar perante as dificuldades, porque sempre haverá oportunidades para seguir em frente. Partindo do pressuposto de que ninguém é imprescindível, esta obra sugere que todos nós somos necessários para desempenhar uma função na vida, realçando ainda que a união faz a força, quando os animais conseguem espantar os malfeitores que encontram numa casa do bosque. "Os quatro amigos", também conhecido pelos "Músicos de Bremen", é o conto mais emblemático dessa cidade, famosa pelo seu cariz liberal, acolhedor e aberto. Desde 1953 que uma estátua junto à Autarquia exalta a figura deste singular quarteto. 
As ilustrações de Gabriel Pacheco, com o seu estilo muito peculiar, apresentam-nos os animais humanizados, com braços e pernas, vestidos e caracterizados. 
A simplicidade das cenas, a suavidade das cores e a calidez das texturas fazem deste livro um clássico actual. 
Título: Que susto! 
Autor:Jacob e Wilhelm Grim; ilustração de Gabriel Pacheco
Editora: Kalandraka


Sinopse (resumo):
Livro recomendado para o jardim de infância, destinado a ler em voz alta/contar/ trabalhar na sala de aula.
O urso vagaroso andava pelo mundo sem rumo, até que um belo dia Catarina decidiu ir com ele.
Título: Catarina e o urso sem rumo pelo mundo
Autor: Christiane Pieper
Editora: Kalandraca



A melrita do escritor António Rubio é uma adaptação, de um conto tradicional espanhol. Este livro conta a história de uma melra crédula e ingénua que se deixa enganar por uma raposa esperta e astuta, entregando-lhe, um a um, todos os seus filhotes. Contudo, e ajudada por outra ave, a mãe melra não só descobre o engano em que caiu, como vai ver a raposa a ser castigada pelo alcaravão, que a suplantava em astúcia.
As ilustrações, da autoria de Isidro Ferrer, são muito simples, feitas com colagens à base de papel criam as distintas personagens e cenários.
Título: A melrita
Autores: António Rubio; ilustração de Isidro Ferrer
Editora: Kalandraka

Sem comentários:

Enviar um comentário

Enviar um comentário